• Equipe Confina Brasil

Oeste da Bahia é forte na produção de carne de qualidade

Confina Brasil realizou visitas em Jaborandi, São Desidério e Correntina. Confira!

boi no cocho no confina brasil
Confinamento Ceolin - São Desidério (BA) / Foto por Agromovies

O planalto baiano, na região de Luís Eduardo Magalhães, impressiona. Rodamos mais de 300 km em linha reta com pequenas baixadas, numa região com áreas planas prontas para aplicar e produzir, sendo necessário apenas um pouco de tecnologia para correção do solo. Basta deixá-lo preparado e fornecer água suficiente para a planta, pois a luminosidade e a própria localização geográfica favorecem. Ouvimos por aqui que a produtividade pode atingir 202 sacos de milho por hectare nas proximidades de Jaborandi.


Animais jovens e carne de qualidade

boi no cocho no confina brasil
Fazenda Santa Vitória, Grupo DH - Jaborandi (BA) / Foto por Agromovies

Ao contrário de outras propriedades que integram a agricultura e a pecuária, a Fazenda Santa Vitória, do grupo DH, em nossa passagem por Jaborandi, que é composta por mais de 14 fazendas, faz o inverso: é a pecuária que se integra à agricultura. Os proprietários realizam o sistema completo de cria, recria e engorda. O grupo entendeu que o confinamento seria a ferramenta certa para chegar ao produto que tanto almejam, a carne de qualidade e animais jovens.

pecuarista no confina brasil
Fazenda Santa Vitória, Grupo DH - Jaborandi (BA) / Foto por Agromovies

Esse processo conta, agora, com animais de qualidade de carne garantida, como é o caso do Angus. Apesar de ter um Nelore muito bom devido ao melhoramento genético, a Santa Vitória investe em Angus e na raça japonesa Wagyu. Os proprietários foram enfáticos em dizer que o mercado baiano consome essas carnes, especialmente de 5 a 8 anos para cá. Ali são produzidos 5 mil animais jovens e de raça boa.

Fazenda Santa Vitória, Grupo DH - Jaborandi (BA) / Foto por Agromovies

A Santa Vitória busca na agricultura a garantia de alimentos para o gado. Todo o milho produzido debaixo de pivôs é revertido em carne para o gado, sendo de forma direta como terminação no confinamento ou até mesmo para as vacas parideiras. O rebanho é um pouco maior do que 20 mil cabeças.


Eficiência e qualidade

boi no cocho técnico scot consultoria e pecuarista no confina brasil
Confinamento Ceolin - São Desidério (BA) / Foto por Agromovies

Em São Desidério, visitamos o Grupo Ceolin, que é conhecido na região pelo algodão. Os proprietários começaram com confinamento para aproveitar os subproduto do algodão e, consequentemente, melhorar a produtividade e rentabilidade da fazenda. Assim, contrataram um profissional para lidar com o confinamento, que hoje, tem 4.600 cabeças estáticas, onde cerca de 70% do gado são de parceria (boitel) e 30% são próprios.

boi no confina brasil
Confinamento Ceolin - São Desidério (BA) / Foto por Agromovies

Além disso, querem melhorar a eficiência produtiva da fazenda como um todo. A propriedade tem foco na agricultura, principalmente no algodão. O caroço produzido abastece o confinamento e é vendido aos pecuaristas da região.

boi no confina brasil
Confinamento Ceolin - São Desidério (BA) / Foto por Agromovies

O grupo entendeu que a tecnificação para reaproveitamento do subproduto é importante. Por isso, fizeram um sistema para separar a sujidade do capulho, transformando um subproduto em um ingrediente com alto padrão de qualidade para alimentar os bois. Em resumo: partiram da agricultura, que não aproveitava o subproduto, para uma pecuária que o utiliza com eficiência e qualidade.


Sistema de arrendamento de pastos

boi no pasto no confina brasil
LFPEC - Correntina (BA) / Foto por Agromovies

A LFPEC - Pecuária Profissional, em Correntina, nos chamou a atenção o trabalho em larga escala com um sistema de arrendamento de pastos que, após alguns anos, são transformados em lavoura com o apoio de agricultores parceiros.

boi no cocho no confina brasil
LFPEC - Correntina (BA) / Foto por Agromovies

Nesses pastos é feita somente a recria e a cria de fêmeas, ou seja, eles recriam, emprenham e vendem as fêmeas prenhes. Os machos são usados para inseminar duas vezes as fêmeas que são entouradas e ainda têm uma terceira chance para emprenhar. Caso isso não aconteça, são engordadas e abatidas, enquanto as outras são vendidas prenhes. Eles fazem a recria, emprenham e vendem as fêmeas.

LFPEC confina brasil
LFPEC - Correntina (BA) / Foto por Agromovies

Esse processo é novo e a rentabilidade é bem interessante segundo os proprietários, pois a fêmea que seria vendida a preço de engorda é vendida com garantia de prenhez, principalmente com sêmen de qualidade, da raça Angus. A inseminação acontece com Angus ou Nelore. Neste ano, foi com Angus.


Quem está conosco nessa jornada?

equipe scot consultoria e fiat strada

O Confina Brasil 2021 tem apoio e Patrocínio Ouro das seguintes empresas:

Na cota Prata, contamos com as empresas:

A expedição conta ainda com o patrocínio da montadora Fiat e apoio institucional da Assocon, Embrapa Pecuária Sudeste, Embrapa Informática, Hospital de Amor de Barretos e Sociedade Rural Brasileira.


Os caminhos do confinamento

técnico scot consultoria no confina brasil
Fazenda Santa Vitória, Grupo DH - Jaborandi (BA) / Foto por Agromovies

Vamos viajar por 11 estados, visitar 120 propriedades, além de atualizar de forma remota os confinamentos visitados em 2020, totalizando a pesquisa em 14 estados. No total, o estudo reúne informações de propriedades responsáveis pela terminação de mais de 2 milhões de bovinos em confinamento.


Para não perder nenhuma novidade da expedição, siga nossa página do Instagram no @confinabrasil e assista os stories para acompanhar a nossa rotina. #issoéconfinabrasil.